segunda-feira, 25 de maio de 2009

48º Torneio Memorial JG – GXBG

Olá amigos,

Novamente participando do tradicional torneio mensal promovido pelo clube de xadrez Borba Gato, nesta tarde ensolarada de domingo da 48º etapa do Memorial Júlio Guerra ou a 4º etapa de 2009.

Dados do evento

Local: Casa Amarela (S. Amaro)
Data/hora: 24.05.09 / 14h
Ritmo/rodadas: 15 min / 6
Participantes: 33
Arbitro: Sergio Melo
Organização: GXBG

Novidade no blog


Com 3 anos de vida, o blog começou como idéia em mostrar aos residentes amazonenses (minha terra natal) os bastidores do circuito paulista com a visão do “manauara” aqui. Quem muito me incentivou e ensinou o pouco que sei sobre crônicas, foi o também amazonense e residente em SP há mais de 20 anos, Moisés Arruda. Confesso comecei como brincadeira postando inicialmente numa comunidade criada a minha pessoa pelo amigo Lúcio Barbosa (Ruinier, a lenda do xadrez amazonense) que na época possuía cerca de 60 usuários. Depois com idéia do Moises criamos no domínio do blogspot, o então blog jungleboychess.

E daí pra frente não parei mais de escrever sobre os torneios de SP, onde passei por vários locais entre eles: CXSP, GXBG, Sírio, Paulistano, Hebraica, Pinheiros, Monte Líbano, Macabi, São José, Paineiras, Autódromo de Interlagos, Jundiaí, Poá, Diadema, São Bernardo do Campo, Sesc São Caetano, Sesc Itaquera, Sesc Interlagos, Sesc do Carmo, Bar Balcão, Bar da gruta, Ong Aprendiz nas escolas, Shopping center SP (centro), Metro Largo 13, Pq. Trianon, Ginásio Baby Barioni, Colégio Jardim Paulista, Casa Amarela, Loja Luderia, Cantina do Mário e Centro Cultural Vergueiro.



Em 2008, o blog passou a ser chamado de sampachess, nem preciso explicar que é porque sempre falo dos eventos do circuito paulista de xadrez. Mas tarde, comecei a pensar e vi que poderia além de citar os eventos paulistas, os torneios a fora que eu fosse participar e daí o nome passou a ser chamado de moglichess, um garoto da floresta narrando sua aventura no Brasil a fora.

Atualmente, o blog tem mais de 11 mil acessos em todo o Brasil e 77 crônicas de diversos locais e personalizadas do meio enxadristico. Por isso, a todos que admiram e que gostam de ler minhas impressões, peço humildemente o seu voto para concorrer ao topblog na categoria esporte. Para votar, basta apenas clicar no ícone como na imagem acima que se encontra abaixo do entre em contato no lado direito do blog.

Fato curioso

Antes de retornamos aos detalhes do torneio, quero mostrar a incrível semelhança do jogador sub14 Roberto Lopes com o ator hollywoodiano, Joaquim Phoenix. Como podem notar Roberto tem o mesmo corte nos lábios que o Phoenix.

O Torneio

Como sempre aos domingos na casa amarela, acabo me atrasando e entro na 2º rodada com 0,5 do bye ausente. Como trabalho de segunda a sábado bem cedinho, deixo para matar o sono na manhã de domingo. Mas neste dia excepcionalmente, estava ainda com uma baita de um sono e quase não querendo ir, resolvi participar do evento por dois motivos: 1. Por que tinha que jogar um torneio para poder escrever algo no blog e citar a novidade acima e 2. Estava concorrendo entre os 8 finalistas no granprix da casa amarela (estava em 7º) e poderia somar mais alguns pontinhos. Então, tinha uma leve idéia que o meu desempenho neste dia seria ruim, mas não tão como podem ver nos detalhes abaixo.


Na 2º rodada, enfrentei o avô do Tales, Masakatsu Niigaki (1719). Logo na abertura, forcei a entrada no tático e inventando na teoria, acabei ganhando uma boa posição de ataque e de brinde uma “pecita”. Mas o vovô continuou jogando e ai fui obrigado ameaçar um possível mate, quase que forçado sendo que o amigo teria que me dá mais um brinde, desta vez a torre e assim acabou abandonando a partida.


Na 3º rodada, enfrentei o Luis Carlos de Oliveira (1714). Novamente forçando e inventando na abertura, ganhei uma peça e ótima posição de ataque, diferente do Niigaki, Oliveira acabou abandonando após perder a peça e mais dois “peõzito”.


Na 4º rodada, já na mesa 3 do torneio, enfrentei o Ritchelle Florêncio (1837). Até ai estava indo bem com 2,5/3, mas nesta partida como podem observar, jogamos sem relógio devido ambos estar sem o acessório. E isso psicologicamente me afetou, já que sou um jogador “pingueiro” e o bate-bate do relógio dar uma adrenalina e passa um ar de seriedade. E ainda somando que estava num dia péssimo de sono + o desempenho do jogador que vinha de ótimos resultados = Massacre na partida, com direito a peça a mais e mate 2. Antes que alguém pense, NÃO É DESCULPA DE PERDEDOR, rs.


Na 5º rodada, enfrentei o “filho do Phoenix”, Roberto Lopes (1810). Outro jogador como diz o Melo, em ascendência, a partida foi boa e bem disputada até no meio do jogo para o final, aonde chegamos numa posição onde tanto eu como ele, poderia fazer uma combinação de mate ou ganhar a partida. Foi então que o Roberto me ofereceu empate e eu como estava num dia incomum, resolvi aceitar e evitar mais uma derrota.


Na 6º e última rodada, enfrentei o Eric Badu (1803). Mais um jogador em ascendência, eu praticamente estava fora da premiação, agora só lutava para fazer pelo menos uns 4/6 e somar mais alguns pontos no granprix. Ao contrário de mim, Eric tinha chances de premiação não no 1º pelotão, mas na grupo B por causa do rating sub1850. Nesta rodada, me aconteceu algo inédito até então na casa amarela, LEVEI MATE COM SACRIFICIO EM 10 LANCES. Sem comentários, mas se quiserem me afundar mais no poço, estão livres os comentários.

Em resumo


Fiz 3/6 e fiquei em 16º/33º (quase abaixo da média), ainda perdi 1º vez desde janeiro de 2008 uns pontinhos no rating GXGB, 11 pontos. Por sorte, 4 dos meus concorrentes entre os 8 melhores do granprix: Simanis e Paulo César tiveram também desempenho abaixo da média e além deles, não vieram ao evento Vinicius e Tiffany que também estão na briga pela classificação. Assim, pulando da 7º posição da tabela do granprix, fiquei agora com a 5º colocação com 86 pontos.

Destaques

1. Quero destacar que os 2 jogadores que perdi e o outro que empatei foram premiados com

3º lugar no geral, 3º lugar e 2º lugar no grupo conforme seqüência acima.


2. Ao pequeno Bruno da Cruz filho do Valdinei Fialho que mesmo sendo sub8 jogou que nem gente grande.

Classificação e fotos <Borba Gato<

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Dia do trabalho e Municipal Diadema


Olá amigos,

A convite do amigo e árbitro, Albano Agostinho, fui participar da comemoração do dia do trabalho ocorrido dia 01/05 no centro cultural de Diadema. O evento foi bastante divulgado como podem ver abaixo:

-
Prefeitura de Diadema
-
Diário do grande ABC
-
Universidade metodista

Dados do torneio

Data: 01/05/09
Horário: 14:00
Local: Centro Cultural de Diadema
Ritmo e rodadas: 10 min/6
Participantes: 41
Árbitro: Albano Agostinho
Organização Prefeitura de Diadema

Alerta


Todos os meus queridos leitores sabem que não cito nada de negativo dos lugares e pessoas que conheço durante as jornadas pelo xadrez a fora, embora aconteça alguns fatos neste patamar, mas prefiro mostrar o lado bom do xadrez. Mas desta não possa omitir os fatos e comunico aos jogadores que existe um “Dick Vigarista” rodando a região do ABC e Diadema que vem aplicando golpes de tudo que é jeito para atingir o seu objetivo, de vencer seja qual for à conseqüência.

Estou contando isso, por que na ultima rodada acabei sofrendo o golpe, que foi um acordo não confirmado, pois na 2 e 3 mesas foram acertados que iríamos empatar e deixar da 3º a 6º colocação para os critérios de desempate, já que a mesa 1 iria decidir o 1º e 2º. Mas depois de muita conversa, o meu adversário resolveu mudar sua decisão e como acabei me desconcentrando, perdi a minha partida. Os demais amigos e jogadores do acordo ficaram indignados com a ação do colega enxadrista, pois era um torneio amador e tranqüilo e não precisava fazer isso para conseguir ficar na 2º colocação.

Em resumo


Fiz um bom torneio já que na 5º rodada estava com 4/4 e perdi na mesa 1 “somente” para o campeão merecido, Arthur Farias. Quanto às fotos do torneio, fiquei aguardando o Albano que estava também esperando a fotografa que estava cobrindo o evento para expor-las no Bar do Albano.

Classificação Final CC >clique aqui<

Agora com dupla cobertura, participei nesta tarde de domingo (17/05) também a convite do amigo e clássico, Albano Agostinho, da III Copa de Diadema.

Dados do evento

Data: 17/05/09
Horário: 14:30
Ritmo e rodadas: 15 min/6
Participantes: 23
Arbitro: Cassius Alexandre
Organizador: Albano Agostinho

O torneio


Prof. José Roberto, o Arbitro Cassius Alexandre e Eu (usando a camisa do AM).


O evento além de premiar os 8 melhores jogadores com medalhas e troféus para os 3º primeiros, tinha o intuito de formar a equipe de xadrez que representará Diadema nos jogos regionais do interior de SP. E ainda, paralelamente ocorrida o torneio sub14, onde o favorito é filho de José Roberto, Hugo da Silva.


Na 1º rodada, enfrentei José Geraldo. A partida tava boa, jogando de brancas ganhei 2 peões na abertura e já estava em busca da vitória, tocou o celular do colega e o atento arbitro acusou na hora dando a partida por encerrada com vitória para as brancas. Como nº. 7 do torneio, estava ao lado ao Arthur Farias (nº. 6) e já estava na cola dele para ter a minha revanche do dia do trabalho CC Diadema.

Na 2º rodada, enfrentei Sidnei Sá de Castro. Novamente uma partida posicional que foi decidida pelos peões que eram sacrificados pelo povo de Diadema, que são muito agressivos e faziam de tudo para entrar no tático e por incrível que pareça eu tava aproveitando isso e jogando firme, para ganhar a vantagem dos peões sacrificados. Logo, venci mais uma e de novo agora na mesa 6 ao meu lado na mesa 5, estava o Arthur que venceu também e logo pelo jeito, teremos o nosso confronto.


Na 3º rodada, enfrentei o Giuseppe Caporalle. Vestido a caráter com a camisa do clube italiano de xadrez, jogamos uma partida bem tática, pois sabia que a fraqueza do italiano era nos golpes e assim em todas que jogamos onde havia vencido. Mas desta vez, o italiano estava “ligado” e na verdade o feitiço virou contra o feiticeiro e acabei levando um ataque de mate. Perdi assim, minha 1º partida na mesa 4 e Arthur na mesa 3, ganhou mais uma e acho que não teremos o nosso possível confronto.


Na 4º rodada, não sei o que aconteceu com o emparceiramento, acho que foi devido à rodada das “zebras” como as vitórias do Venâncio “Pecho” em cima do Saito, a do Arthur no Bezerra e a do Caporalle comigo. Digo que não sei que aconteceu, pois acabei subindo de mesa, agora na mesa 2 e enfrentei o invicto Arthur, pois na mesa 1 estavam também os invictos com 3/3, Venâncio e Caporalle. A minha partida com o Arthur novamente foi muito arriscada e inventando alguns lances na abertura para tentar apurar o nosso amigo no tempo, já que ele esta um pouco fora de forma “de xadrez”, acabei de novo caindo na mesma cilada criada por mim mesmo, levei um ataque fulminante e assim perdi novamente para o amigo que tem “fúria” amigável contra mim da derrota do torneio de xadrez de rua. Oh Arthur, já descontou a derrota tanto no CC dia do trabalho como agora na III Copa Municipal, agora é minha vez de ganhar né?

Na 5º rodada, enfrentei o amigo do CDR São José, Zé João. Com vontade de encontrar novamente com a vitória fui pra cima do amigo e conseguir aplicar um tático com um "garfito" ganhando uma peça limpinha e assim ficando difícil de segurar a posição do residente do clube São José.


Na última e decisiva rodada, 5 jogadores estavam na disputa para vencer o torneio entre eles como podem ver na imagem acima: Mesa 1: Arthur (único invicto com 5/5) Vs Fernando (4/5), Mesa 2: Bezerra e Saito (4/5) e na mesa 3: Venâncio (4/5). Enfrentei o ultimo citado que tinha sido “lavado” no torneio do dia do trabalho em Diadema e estava em busca da revanche. Jogando de pretas, joguei a minha sempre caro kan que depois dessa partida vou rever os meus conceitos, pois fui “esmagado” e a palavra é essa mesmo pelo “Pecho de Cabra” e perdi novamente por méritos do possível campeão.

Na mesa 2, acabou empatando amistosamente (como podem ver nos sorrisos dos dois) e na mesa 1, gritando a vitória, Fernando Lacerda venceu o invicto Arthur Farias e assim restaram apenas 3 jogadores que poderiam estar no pódio mais alto: Arthur, Lacerda e Venâncio.

Em resumo


Por sorteio, foi decidido que o 1º critério de desempate seria os milésimos totais e assim o campeão da III Copa de Diadema com 5/6, é ele o “PECHO DE CABRA”, Venâncio Mesquita de Lima.


Confirmando o favoritismo, vence o torneio sub14 com 4,5/5: Hugo da Silva.

Classificação Final Absoluto >clique aqui<
Classificação Final Sub-14 >clique aqui<


TX no Sírio

Como sempre participo do clube, irei escrever uma crônica final com detalhes da etapa como o torneio blitz em SBC. No sábado (16/05) participei do 9º TX do E.C Sírio, mas poderão acompanhar os eventos no Sírio pelo Blog (clique aqui).

sábado, 9 de maio de 2009

8º TX – E.C. Sírio

Olá amigos, nesta ensolarada tarde de sábado (09/05/09), véspera de um dos dias mais importantes aos enxadristas e sem duvida a HUMANIDADE, o dia das mães, afinal sem elas o que seria de nós.


Aproveitando peço o espaço para falar sobre uma pessoa corajosa e cheia de vida, minha mãe. Esse pouco carisma que possuo diante do publico, inclusive o pessoal do xadrez, é devido exclusivamente a ela que não importa o que acontece sempre está com esse sorrisão acima, MÃE TE AMO e logo mais to ai na minha terra natal (Manaus) para “estralar” suas costas.

Retrospectiva – Esporte Clube Sírio
Todo leitor assíduo do blog moglichess, sabe que torneios ou eventos que já participei desde 2006, faço um retrospecto bem resumido com link da crônica referente (para ver as crônicas antigas, clique nos links abaixo).

2006

- Torneio aberto anual, 4/5 e 3º/35º. (clique aqui)
- Jungle Boy Chess Series I, 6/8 e 3º/9º. (
clique aqui)
- Circuito Tempo Esgotado, 3/4 e 2º/5º. (
clique aqui)
- Jungle Boy Chess Series II, 2/8 e 3º/5º. (clique aqui)

2008

- 2º Match AAS 2,5 a 3,5 Sírio, (
clique aqui)

2009

- 3º Match AAS 3,5 a 2,5 Sírio, (
clique aqui)

Como podem observar, tive várias felicidades no clube como 5 troféus, sendo 1 de ouro, 3 de pratas e 1 de bronze. Além disso, fui militante em 2006 e ainda neste mesmo ano, ganhei a minha primeira premiação em torneios em SP.

Dados do torneio

Local: E.C Sírio
Data: 09/05/09
Hora: 15:30
Ritmo: 15min
Rodadas: 5
Organizador e árbitro: Rodolpho Fares
Participantes: 6

O torneio


Com idéia motivada pelo Militante assíduo, Wilson Maciel, o torneio tem os moldes de granprix, onde a cada etapa somente o campeão ganha uma medalha, mas os outros colocados (até o 8º para ser mais exato) recebem pontos conforme estabelecido no torneio e ao final do ano haverá premiação aos 8º melhores do torneio com troféus e medalhas.

Esta é a 8º etapa do TX, onde passaram renomados participantes como Vinicius Saito e Alessandro Bezerra, jogadores de diadema. As etapas costumam ter uma média de 8 a 12 jogadores, mas neste dia excepcionalmente, não puderam comparecer o torneio os amigos acima, devido estar ocorrendo paralelamente um torneio pensado em São Bernardo do Campo e ainda, o grande Maciel por força maior também não participou do evento.



Nesta última etapa, tive a felicidade de ser o campeão da 8º etapa do TX, sendo que fiquei empatado com o grande Fares, mas o mesmo é Oconcur do evento. Abaixo o quadro geral do torneio:


* Hors concours = Fora de qualquer concorrência. Significa que é o melhor, o primeiro, não precisa nem disputar.

Em resumo

Namur (2º colocado), Reinier (Campeão), Décio (3º colocado) e o diretor do xadrez, Rodolpho Fares.

Fiz 4,5/5, terminando invicto empatado com o Fares, que é claro está fora da disputa, destaque para o jovem Sócio Alexandre Namur que venceu o duro jogador, Décio Ashcar. E mais um destaque, O Sr. Ivan Dau, que quer bater o recorde do Cordiolli, de ser o mais experiente jogador do Brasil (Acho que deve estar nos 80 e poucos), deu mate de peão no Jovem Namur.

Conquista Mogliana


Agora como sabem tem um espaço no blog com as conquistas que conseguir ao longo destes 10 anos de xadrez e sempre que ganhar alguma medalha mostrarei ao publico do blog na crônica e posteriormente estará em Conquistas Moglianas (
clique aqui)

Divulgação do evento


Aproveito para divulgar este ótimo espaço com mesas de madeiras com tabuleiro, ar condicionado e com espaço exclusivo num dos maiores e melhores clube de SP, E.C. Sírio. Para aqueles que quiserem jogar um torneio bacana com medalhas e de graça, tem que mandar um e-mail (rfaresjunior@yahoo.com.br) ao diretor do depto. Rodolpho Fares, onde o mesmo estará respondendo e informando o próximo TX.

domingo, 3 de maio de 2009

1º Aberto Centro Cultural Vergueiro



Olá amigos, é com grande satisfação que escrevo sobre a minha “3º casa” desde que cheguei a SP em 2006, mas antes uma breve historia.

Cheguei a SP no dia 07/03/2006, cerca de 3 meses depois arrumei um emprego na Av. Paulista. Perambulando pela Av. Paulista, encontrei vários pontos de lazer e cultura, tais como: Itaú Cultural, SESC Paulista, Casa da Rosa e chegando ao inicio da Paulista, conheci o maior centro cultural de SP que reunia vários atributos culturais de graça como cinema, teatro, shows, exposições e o mais especial para um enxadrista, é um espaço aberto para jogar xadrez.

Logo que estabeleci no emprego, me mudei para uma pensão na Rua Apeninos, bem pertinho do CC Vergueiro. Naquele ano de 2006, até então solteiro, me reunia quase que todos os dias com os amigos enxadristas e ainda curtia outras atividades como cinema e teatro.
Foto de 2006: com os amigos Airton “Pavilhão” (de camisa azul), Miguelito “Argentino” (de listras) e o viciado em concursos.
Xadrez no CCV

Foto de 2007: Nelson (apoiado a mesa) “O xadrez moleque”, o veterano Del Bosco (de listra), Bronislaw Tondowski (de jaqueta curta) e o Gérson e outros.

Sou novo no pedaço, mas acredito que tem mais ou menos uns 10 anos a existência do espaço destinado exclusivamente ao xadrez, segundo um dos mais antigos residentes, Bronislaw Tondowski. O principal objetivo do espaço é a pratica de jogo de xadrez sem compromisso, como de torneios e outros eventos oficiais. Diferente de outros espaços enxadrísticos, o pedaço funciona todos os dias no momento que abri até o fechamento (06:00 às 23:00), inclusive feriados, não funcionando apenas se o CCV não abrir. O espaço conta com 8 mesas personalizadas com tabuleiros de vidro embutidos e cadeiras exclusivas para a prática do xadrez.

O Torneio

Como sabem xadrez além de ser arte e ciência, é também considerado um esporte e como todo esporte, gera uma competição saudável ou não. E não podia ser diferente no CCV, depois de muita especulação e discussão, uma equipe de jogadores para organizar o 1º torneio aberto oficial de xadrez no CCV, abaixo os integrantes:

video

Manolo – Orador do CCV

Dias e Koga como Árbitro e Diretor do torneio

Reinier Freitas - Imprensa com o Blog Moglichess

Dados do torneio

Local: Centro Cultural Vergueiro
Data: 21/03 a 30/04 (toda sexta-feira, exceto dia 10/04)
Organizador: Koga
Arbitro: Dias
Ritmo: 20min
Rodadas: 5
Participantes: 20

O Torneio

Visão geral da mesa 1 e 2 da 1º rodada

Ao contrário dos que muitos pensam o torneio não teve nada de, pois tinha as grandes participações de Vinicius Saito (FPX rápido 2236), Vinicius Catozzo (FPX Rápido 2148), Sérgio Mazetto (CM aposentado), Nilson (Maior Campeão CDR São José), De Paula o analista e um rapaz que alega ser filho do Robert James Fisher, Marcos “Bob” Monteiro.


Visão Geral da mesa 3 e 4 da 1º rodada

Então teria que disputar a 7º colocação com os meus principais adversários como o Koga, Manolo e Bronislaw como podem ver na foto acima.


Visão Geral da mesa 5 e 6 da 1º rodada (André “o cabeludo” e o Eric o “garoto”).


Mas ainda tinha outros jogadores que poderia atrapalhar a minha ida a 7º colocação como o deficiente visual, André Resende e o jogador ascendente, Eric Badu (que venceu uma etapa 2009 do interno da GXBG).

Destaques

Como o torneio foi longo, teve um feriado no meio e ainda não levei o meu celular para tirar algumas fotos rodada a rodada, alguns destaques abaixo:


1. Destaque para a vitória de Bob em cima do experiente De Paula na 1º rodada

2. Para o empate do Manolo contra o Koga também na 1º rodada.

3. Para o clássico de André e Bronislaw que não poderia ter outro resultado, empate.



4. Para a partida decisiva entre Catozzo e Nilson, que decidiria o vice-campeão do torneio e quem levou a melhor foi o Nilsão.

Desempenho Individual

Desculpas pelo gesto obsceno Sra. Dias, mas não pode conter a alegria da 7º colocação.

Fiz 3/5 sendo 2 vitorias 2 empates que tive que ativar “o xadrez falado” com o De Paula e o Mazettão, e 1 “derrota” que perdi de WO para o Bronislaw, ou seja, terminei invicto no torneio na 7º colocação.

Fotos do torneio

1. O campeão invicto, Marcos “Bob” Monteiro Jorge.



2. 4º colocado, Sérgio Mazetto. Vamos lá Catozzo, MAZETTO, MAZETTO, MAZETTO (musica do amigo).


3. 5º colocado, Vinicius Catozzo que descontou no ping batendo em todo mundo.


4. 6º colocado, “enrolando” muita gente, Koguita (ainda to esperando a esfirra de queijo).

Fato e curiosidade

Digo esfirra, por que a arrecadação do torneio foi revestida alem de medalhas a todos os jogadores, foi também para 102 esfirras de carnes (que eu e o catozzo não gostamos, por isso que citei acima o comentário).

E ainda, o troféu que o campeão Bob acha que ficará na sua casa, mas que na verdade ele será uma espécie troféu de copa do mundo (passa em mão em mão para o campeão atual). E mais haverá um rating interno do CCV, onde a cada 2 meses será organizado um torneio aberto do local.